Blog

Esteatose Hepática Não Alcoólica

Por definição a Esteatose Hepática não alcoólica é o acúmulo de gordura (principalmente triglicerídeos) em mais de 5% dos hepatócitos – células do fígado.

A obesidade é a principal causa de doença hepática crônica no mundo ocidental. 65% da população obesa apresenta esteatose hepática.

O acúmulo ocorre devido alimentação rica em gorduras ( Ácidos graxos – AGL), o fígado não consegue mobilizar todo esse AGL e acabam ficando “presos” nos hepatócitos.
Se nada for feito, ocorre um processo inflamatório que destrói a arquitetura das células causando a NASH – esteato-hepatite não alcoólica.
A permanência da NASH desencadeia produção de fibrose que é um processo irreversível culminando com a cirrose hepática.

A cirrose aumenta riscos de desenvolver carcinoma hepático.

Para confirmar o diagnóstico de esteatose hepática, primeiro devemos excluir outras condições como: hepatites virais, abuso de álcool, doença de Wilson e hemocromatose.
Exames de imagem podem ajudar a detectar o excesso de gordura no fígado.

O tratamento deve ser focado na perda de peso, além de controle dos níveis glicêmicos, lipídicos e pressóricos. Através da mudança de hábitos alimentares, atividade física regular e tratamento farmacológico quando indicado. 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Abrir chat
Precisa de ajuda?
Drª Isadora Dias
Olá, podemos te ajudar?